POCHMANN: DEFENDEMOS REVOGAÇÃO DE VÁRIAS MEDIDAS TOMADAS PELO ATUAL GOVERNO

Entrevista ao Jornal Estado de Minas

O assessor econômico da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Márcio Pochmann, repetiu nesta quarta-feira, 8, que pretende revogar diversas medidas do atual governo. Segundo ele, o programa de governo do PT prevê a reorganização do pacto federativo brasileiro – reconectando os fundos públicos -, além da construção de um novo padrão de desenvolvimento no País.

“O Brasil está prisioneiro de uma armadilha recessiva. O nosso plano prevê a retomada das obras públicas e de um crédito mais barato e difundido. A base do programa é a retomada dos investimentos em infraestrutura, na retomada industrialização e no desenvolvimento tecnológico”, afirmou, em debate promovido pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE).

Pochmann criticou as reformas levadas adiante pelo atual governo – como o Teto de Gastos e a Reforma Trabalhista – que, segundo ele, desestruturam a sociedade, que almejava a redução das desigualdades no País. “Defendemos a revogação de várias medidas tomadas pelo atual governo, através de ampla consulta popular. Também queremos realizar uma nova constituinte”, completou.

Segundo ele, o atual plano de governo do PT é um é um dos mais ousados que o partido já conseguiu desenvolver. “Nas últimas eleições, os planos de governo estavam assentados na perspectiva de que vivíamos uma sociedade urbana industrial permeada de mudanças. Agora o programa se assenta em outra hipótese, em outro período histórico, a começar pela natureza do golpe de 2016, que mudou a ordem política e adotou um receituário neoliberal”, completou.

O economista elencou que o plano também pretende aprofundar a democracia, criar um novo período de afirmação de direitos e possibilitar a transição para uma economia ecologicamente sustentável.

 

Por | 2018-08-08T21:54:36+00:00 ago 08, 18|

Sobre o Autor:

Marcio Pochmann é pesquisador no Centro de Estudos Sociais e Economia do Trabalho (Cesit) , professor titular no Instituto de Economia (IE) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e presidente da Fundação Perseu Abramo. Atuou como pesquisador junto às universidades italiana, francesa e inglesa. Foi presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e Secretario do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade da Prefeitura de São Paulo e consultor em instituições nacionais e internacionais. Foi candidato a prefeito de Campinas em 2012 e 2016 pelo PT. Marcio tem mais de 50 livros publicados nas áreas de políticas públicas, mercado, economia e sociedade.

Deixe um Comentário